Missa do 21º Domingo Comum – 22 e 23 de agosto.

Tu és Pedro

Por| Frei Jhones Luccas,

“Por isso eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra construirei a minha Igreja, e o poder do inferno nunca poderá vencê-la.” (Mt 16,18). No Evangelho deste final de semana, ouvimos Jesus perguntar para seus discípulos o que as pessoas estão dizendo sobre Ele. Pedro então responde a Jesus dizendo: “Tu és o Messias, o Filho de Deus”. Logo após essa linda resposta, Jesus confia a ele a responsabilidade de governar a Igreja, nasce assim a figura que temos até hoje: o Papa. 

É sobre Pedro que foi confiada a Igreja de Cristo. Pedro se torna assim o Vigário de Cristo. Por que vigário? De onde vem essa palavra? Em nossas paróquias, algumas delas, temos o Pároco e os Vigários. A palavra vigário significa, grosso modo, estar em lugar de alguém. Quando o Pároco precisa se ausentar da paróquia, por algum motivo, o vigário fica no lugar dele até ele voltar. Quando Cristo deu o mandato a Pedro, Cristo colocou Pedro no lugar Dele, até Ele voltar. Sendo assim, a Igreja que é de Cristo, está confiada ao seu vigário, que é o Papa, até a sua volta para julgar os vivos e os mortos. Por isso, Cristo ainda continua dizendo: “Eu te darei as chaves do Reino dos Céus: tudo o que tu ligares na terra será ligado nos céus; tudo o que tu desligares na terra será desligado nos céus” (Mt 16,19). Logo, a figura do Papa é a figura do Vigário de Cristo, assim Jesus confiou a ele o cuidado de seu povo até a sua volta. 

O Papa, porém, não é capaz de estar em todos os lugares, ele confia aos seus auxiliares – bispos – o cuidado e o zelo do rebanho de seu povo. Assim como, os bispos não conseguem estar em todos os lugares para celebrar o Santo Sacrifício da Missa, novamente ele confia aos presbíteros – padres – como zeloso cooperador de Cristo para a salvação das almas. Portanto, Cristo dá uma ordem – Sacramento da Ordem – para que tudo seja feito de acordo com a vontade de Deus. Sendo assim, o Padre não pertence a si mesmo, mas pertence por inteiro a um serviço de amor. Da mesma forma vemos em Francisco. Ele não pertencia a si mesmo, mas fez de sua vida uma total entrega e serviço.

In: https://conexaofraterna.com.br/

Cantos para a Santa Missa

Entrada:

Ato Penitencial:

Glória:

Salmo:

Aclamação:

Ofertório:

Comunhão:

Final:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: